Terça, 17 de Maio de 2022
24°

Poucas nuvens

Oeiras - PI

Geral Preocupante

Mulheres tem a saúde mental mais afetada do que os homens, diz pesquisa

De acordo com a psicóloga Catharine Muller, há vários fatores que contribuem para a má saúde mental das mulheres.

20/04/2022 às 11h47 Atualizada em 20/04/2022 às 11h53
Por: Pablo Carvalho Fonte: Redação Oeiras em Foco
Compartilhe:
(Foto: reprodução)
(Foto: reprodução)

A pandemia da Covid-19 trouxe à tona os impactos negativos na saúde mental da população. Além do risco da doença em si, sentimentos como medo e insegurança, pressões de trabalho, perda de pessoas queridas, potencializaram problemas e enfermidades já existentes. Contudo, as mulheres possuem uma tendência de serem mais afetadas devido a alguns fatores agravantes, como: constante risco de violência, pressões sociais, estéticas e desafios.

Segundo uma pesquisa de Oxford, as mulheres têm 40% mais chances do que os homens de sofrer algum transtorno mental. A pesquisa aponta que esse gênero tem 75% mais chances de ter sofrido depressão em um período recente do que os homens, e 60% maior para ansiedade. 

De acordo com a psicóloga Catharine Muller, há vários fatores que contribuem para a má saúde mental das mulheres.

"Ao longo dos anos as mulheres vêm ocupando mais lugares nas interações sociais e papéis, como filha, mãe, esposa, profissional, dentre outros. E esse papéis são acumulados, embutidos, muitas vezes a uma auto exigência por perfeição. O processo de autocobrança  pode resultar em aumento dos níveis de ansiedade, por exemplo. Assim como emoções de frustração, angústia e tristeza", explica a especialista.

As mulheres também são muito afetadas por questões de trabalho e convívio social. Uma pesquisa realizada pela Edtech Todas Group revelou que o trabalho acaba impactando mais da metade das mulheres brasileiras. O resultado mostrou que 51% das mulheres demonstram esses impactos negativos ocasionados pelo trabalho.

"Uma pesquisa recente aponta que cerca de 42% das mulheres do planeta convivem com sintomas da síndrome de Burnout. Esses aspectos reverberam diretamente na saúde emocional de nós mulheres. Por esse motivo, é interessante uma tentativa de perceber como tem lidado com todas essas exigências tanto do meio social, quanto de si mesma", afirma.

Catharine Muller faz um questionamento e reflexão às mulheres. "E nesse carrossel de emoções, como você, mulher, tem se percebido? Se você se identificou com esse texto, veja como um alerta para cuidar da sua mente e do seu corpo. Eles andam sempre juntos!", pontua a psicóloga.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias